Começamos o texto com esse clichê que acaba interferindo bastante em nossas vidas. Tudo que precisamos é para ontem, vivemos sempre com pressa. Quando paramos para ver o calendário já é abril, julho, Natal. O tempo parece passar mais rápido a cada ano, isso nos pressiona a entregar tudo o mais rápido possível.

 

As tarefas do dia a dia também entram nessa pressa. No trânsito, no caminho para ir ao trabalho, queremos que o carro da frente vá mais rápido, que quando o sinal fique verde os carros vão imediatamente.

 

No trabalho a pressa para resolver alguma tarefa pode prejudicar todo o andamento. Quantas vezes mandamos um e-mail com diversas perguntas ou tarefas e apenas a primeira é respondida? Pela pressa em responder, respondemos o que é mais rápido, fazendo que demore mais para finalizar, pois serão necessários diversos e-mails até que consiga todas as informações.

 

A pressa para resolver algo faz com que a tarefa não saia perfeita. Já recebi e-mails de clientes pedindo alguma alteração com prazo ‘para ontem’. Para conseguir satisfazê-lo tem que ser feito da forma mais rápida. Com isso, temos que cortar o tempo utilizado para pensar o que vai ser feito e, consequentemente, acaba diminuindo os testes. Resultando na entrega de um produto ruim, que a manutenção e melhoria se tornará mais complicada e com erros que vão atrapalhar a experiência do cliente.

 

Será que parar o carro, mesmo que seja por alguns instantes, para deixar outro passar vai fazer você chegar tão mais tarde em seu destino? Será que se esperássemos um dia para uma tarefa ficar pronta, vai fazer tanta diferença? Será que ler e reler o e-mail que recebeu ou vai enviar, irá prejudicar todo o nosso dia?

 

Nesse mundo das correrias, parar um pouco para tomar um café pode ser uma tarefa mal vista. Mas, podemos, sim, parar, respirar e pensar um pouco. Mesmo que você seja um bombeiro e tem que entrar em um prédio em chamas, sem pensar direito no que vai fazer, além de não ser recomendado, não será nada bom.

 

Escrito por: Otavio Alves