Salas separadas entre chefia e funcionários, salas de reunião, controle de ponto, regras de 5S e muita formalidade aos poucos dão lugar aos ambientes descolados, integrados e com foco na humanização do trabalho.

 

Cada vez mais o indivíduo precisa entender o propósito de sua atividade e qual o impacto para a sociedade. Muito em breve praticamente tudo será automatizado, mas não significa que os humanos serão substituídos por robôs e sim, que as nossas atividades serão reinventadas. Sempre haverá lugar para os mais adaptáveis e que resolvam tudo com muita criatividade.

 

 

Grandes salas com mesas dispostas em nichos, sofás e até mesa de sinuca são muito comuns nos novos modelos flexíveis de empresas. Muitos lugares já adotam esse tipo de configuração e se destacam no mercado. Em algumas empresas é possível levar o seu pet e decorar do seu jeito. O tradicional aos poucos dá lugar a uma nova organização com prioridade para as relações humanas.

 

Dessa maneira, existem diversas organizações e novas formas de trabalho como o co-working, que integra diferentes profissionais em um mesmo espaço. A escolha depende de cada negócio e da natureza da empresa, mas a principal inovação é o foco nas pessoas e no seu bem-estar acima de tudo.

 

 

A Google, por exemplo, é pioneira no mundo em ter escritórios incríveis, cheios de cor e muito diferentes dos escritórios executivos. A Nubank, banco totalmente virtual, além de ter o seu negócio no meio digital, também tem escritório físico com espaços belíssimos que nos encantam e nos fazem pensar o quão é prazeroso trabalhar para essas companhias.

 

 

Aqui na Interativacom temos uma sala integrada, sem divisões, na qual o atendimento, planejamento e criação trabalham juntos. O desafio é constante e existem prós e contras, é claro. Contudo, notamos uma melhora significativa em feedbacks e qualidade do trabalho, pois conseguimos resolver diversas questões e a comunicação fica mais fluida.